Frete Grátis acima de R$120,00 *
39 lojas físicas desde 1958
Até 3X sem juros no cartão
Enviamos para todo o Brasil
Compra segura 100% protegida
13%

Natrilix 2,5 Mg Com 30 Drágeas

Código: 2389
Estoque: Disponível
De R$42,80
Por R$36,81
Quantidade:
Calculando frete e prazo
Calcule o frete

Comprar Natrilix 2,5 Mg Com 30 Drágeas com melhor preço e entrega em todo o Brasil. Conheça todas as apresentações de Natrilix

Frete Grátis
acima de R$120,00 (*)
39 Lojas Físicas
desde 1958
Até 3X sem juros
a partir de R$100,00
PRATA
Loja Prata E-bit
eleita pelos consumidores

Para que serve Natrilix

Natrilix é indicado no tratamento da hipertensão arterial essencial.

Como o Natrilix funciona?

Natrilix age no controle da pressão arterial, através de um mecanismo vascular, com sua manutenção dentro dos limites fisiológicos. A atividade anti-hipertensiva de Natrilix é máxima na primeira hora após a administração de uma dose única e é mantida por no mínimo 24 horas.

Como Usar Natrilix

As drágeas devem ser ingeridas com copo de água, preferencialmente pela manhã e não devem ser mastigadas. Natrilix é administrado sempre em uma dose única diária (1 drágea por dia).

Posologia

Hipertensão arterial

A dose usual não deve exceder 1 drágea por dia (2,5 mg/dia).

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar o Natrilix?

Caso você esqueça de tomar Natrilix no horário receitado pelo seu médico, tome-o assim que se lembrar. Porém, se já estiver próximo ao horário de tomar a dose seguinte, pule a dose esquecida e tome a próxima, continuando normalmente o esquema de doses receitado pelo seu médico. Neste caso, não tome o medicamento duas vezes para compensar a dose esquecida. O esquecimento da dose pode, entretanto, comprometer a eficácia do tratamento.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico ou cirurgião-dentista.

Contraindicação de Natrilix

Natrilix não deve ser utilizado nos casos de

  • Hipersensibilidade às sulfonamidas ou a qualquer outro componente da fórmula;
  • Insuficiência hepática e renal graves;
  • Encefalopatia hepática;
  • Hipocalemia (níveis baixos de potássio no sangue).

Em geral, este medicamento não deve ser tomado em associação com lítio e fármacos antiarrítmicos causadores de “torsades de pointes”.

Atenção: Este medicamento contém açúcar (lactose e sacarose), portanto, deve ser usado com cautela em portadores de Diabetes.

Precauções

Concentração de sódio no sangue (natremia)

Deve ser avaliada antes de iniciar o tratamento e depois, em intervalos regulares durante o tratamento. Todo tratamento diurético pode provocar uma hiponatremia (desequilíbrio na concentração de sódio no sangue), com conseqüências graves. A baixa da natremia pode apresentar-se assintomática, no início. Assim sendo, um controle regular é indispensável e deverá ser feito, mais frequentemente, nos grupos de risco, representados pelos idosos e pelos pacientes com cirrose hepática.

Concentração de potássio no sangue (calemia)

A diminuição dos níveis de potássio no sangue constitui-se no maior risco dos diuréticos tiazídicos, como Natrilix. O risco de surgimento de uma hipocalemia deve ser prevenido em certos grupos de risco, como idosos, pacientes desnutridos e/ou polimedicados, pacientes com cirrose hepática, portadores de edema e ascite, pacientes com Doença Arterial Coronariana e portadores de insuficiência cardíaca. Em todos estes casos, um monitoramento mais frequente da calemia torna-se necessário. A primeira avaliação do potássio plasmático deve ser realizada no decorrer da primeira semana de tratamento. A constatação de uma hipocalemia requer a sua correção.

Níveis de cálcio no sangue (calcemia)

Os diuréticos tiazídicos, como Natrilix podem reduzir a excreção urinária do cálcio e ocasionar um aumento pequeno e transitório da calcemia. Uma hipercalcemia (aumento dos níveis de cálcio no sangue) verdadeira pode ser causada por um hiperparatireoidismo não diagnosticado previamente. O tratamento deve ser interrompido antes da investigação funcional da paratireóide.

Níveis de açúcar no sangue (glicemia)

O monitoramento da glicemia é importante para os pacientes diabéticos, principalmente na ocorrência de uma hipocalemia (níveis baixos de potássio no sangue).

Ácido úrico

Pode haver aumento na ocorrência de crises de gota em pacientes com altos níveis de ácido úrico no sangue. A dose do medicamento deve ser ajustada de acordo com os níveis plasmáticos de ácido úrico.

Função renal e diuréticos

Os diuréticos tiazídicos somente possuem eficácia total quando a função renal está normal ou pouco alterada. A diminuição do volume sanguíneo, induzida pelo diurético no início do tratamento, resulta em um aumento das concentrações plasmáticas de uréia e creatinina. Esta insuficiência renal funcional e transitória não traz consequências para os pacientes com função renal normal, mas pode agravar uma insuficiência renal pré-existente.

Associações com anti-hipertensivos

A dose deve ser reduzida nos casos de associação com outro agente anti-hipertensivo.

Desportistas

Deve-se atentar para o fato de que Natrilix contém indapamida, um princípio ativo que pode induzir uma reação positiva nos testes realizados durante o controle antidoping.

Interações medicamentosas

Para evitar eventuais interações entre vários medicamentos, você deve informar se está fazendo uso de qualquer outro medicamento.

As principais interações são

Lítio

Pode ocorrer um aumento dos níveis sanguíneos de lítio acompanhado de sinais de superdosagem.

Antiarrítmicos como quinidina, hidroquinidina, disopiramida, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida

Risco de “torsades de pointe” (é um tipo de taquicardia).

Medicamentos não antiarrítmicos como astemizol, bepridil, eritromicina (intravenosa), halofantrina, pentamidina, sultoprida, terfenadina, vincamina

Risco de “torsades de pointe” (é um tipo de taquicardia).

Medicamentos antipsicóticos

Fenotiazinas (clorpromazina, ciamemazina, levomepromazina, tioridazina, trifluoperazina), Benzamidas (amisulpirida, sulpirida, sultopirida, tiapirida), Butirofenonas (droperidol, haloperidol), outros (bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, moxifloxacina, vincamina IV). Risco aumentado de arritmia ventricular, em particular “torsades de pointes” (a hipocalemia é um fator de risco).

Anti-inflamatórios não esteroidais (por via sistêmica) e salicilatos em altas doses

Pode ocorrer insuficiência renal em pacientes de risco (paciente desidratado e/ou idoso). Pode ocorrer uma possível redução do efeito anti-hipertensivo da indapamida.

Medicamentos hipocalemiantes, como anfoterecina B (via intravenosa), glico e mineralocorticóides (via sistêmica), tetracosactideos, laxativos estimulantes

Pode ocorrer um aumento da hipocalemia (redução de cálcio).

Digitálicos

Hipocalemia, que favorece os efeitos tóxicos dos digitálicos.

Diuréticos hipercalemiantes (amilorida, espironolactona, triantereno, isolados ou associados), sais de potássio

Hipercalemia (aumento de cálcio), que pode ser fatal, principalmente nos casos de insuficiência renal.

Metformina

Risco aumentado de ocorrência de acidose lática, devido a uma eventual insuficiência renal causada pelos diuréticos.

Inibidores da enzima conversora de angiotensina (ECA) / antagonistas dos receptores da angiotensina II

Risco de hipotensão súbita e/ou insuficiência renal aguda.

Contrastes Iodados

Risco aumentado de insuficiência renal aguda.

Com antidepressivos imipramínicos (tricíclicos) ou neurolépticos

Aumento do efeito antihipertensivo e do risco de hipotensão ortostática (efeito aditivo).

Ciclosporina, Tacrolimus

Risco aumentado da creatininemia.

Com corticóides, tetracosactídeo

Redução do efeito anti-hipertensivo (retenção hidrossódica induzida por corticóides).

Sais de cálcio

Risco de hipercalcemia sangue devido à diminuição urinária do cálcio.

Carbamazepina
Risco de uma hiponatremia sintomática (desequilíbrio hidroeletrolítico)

Deve-se proceder ao monitoramento clínico e biológico. Se possível, utilizar outra classe de diuréticos; Amifostina: aumento do efeito hipotensor pela adição dos efeitos indesejáveis.

Baclofeno

Aumento do efeito anti-hipertensivo.

Advertências

Em caso de insuficiência hepática, os diuréticos tiazídicos, como Natrilix, podem causar uma encefalopatia hepática. Neste caso, a administração de Natrilix deve ser suspensa imediatamente.

Devido a presença da lactose, este medicamento não deve ser utilizado em casos de galactosemia, síndrome de má absorção de glicose e galactose ou deficiência em lactase (doenças metabólicas raras).

População Especial

Pacientes idosos

A ampla experiência clínica desde 1977, quando Natrilix foi lançado no mercado, confirma que o princípio ativo, indapamida, é muito bem tolerado clínica e metabolicamente. Esta excelente segurança é o maior critério de escolha para pacientes idosos, caracterizados por sua maior suscetibilidade a efeitos adversos. Mas como qualquer outro tratamento com diuréticos utilizados neste tipo de paciente, é essencial adaptar o monitoramento ao estado clínico inicial e a doenças intercorrentes.

Efeitos na capacidade de dirigir veículos e operar máquinas

Natrilix não afeta a vigilância, mas podem ocorrer em determinados pacientes reações individuais relacionadas à diminuição da pressão arterial, especialmente no início do tratamento ou no caso de associação com outro medicamento anti-hipertensivo. Consequentemente a capacidade de dirigir veículos e utilização de máquinas podem estar diminuídas.

Gravidez

Como regra geral, a administração de diuréticos deve ser evitada durante a gravidez e, nunca devem ser utilizados para o tratamento dos edemas fisiológicos da gravidez.

Lactação

A amamentação é desaconselhada durante o tratamento com Natrilix, tendo em vista a passagem da indapamida para o leite materno.

Composição

Cada drágea de Natrilix contém:

Indapamida (DCB 04875) 2,50 mg
Excipientes q.s.p 1 drágea

Excipientes: lactose, amido, goma arábica, talco, estearato de magnésio, dióxido de titânio, corante laca vermelho coccina, cera branca de abelha, polissorbato 80, dióxido de silício, etilcelulose, oleato de glicerol, povidona, carmelose, sacarose.

Superdosagem

O efeito mais provável no caso de superdosagem de Natrilix são as alterações hidroeletrolíticas (hiponatremia, hipocalemia). Existe a possibilidade de ocorrência de náuseas, vômitos, hipotensão, cólicas, vertigem, sonolência, confusão mental, aumento ou diminuição de volume urinário. Se o problema persistir, contate imediatamente seu médico.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure imediatamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Em caso de intoxicação ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações sobre como proceder.

Mais informações

Código do produto: 2389
EAN: 7898029556539
Tipo de Medicamento: Referência
Registro MS: 1127800480027
Classe Terapêutica: Diuréticos Tiazidas E Análogos Puros
Princípio Ativo: Indapamida
Se persistirem os sintomas o médico deverá ser consultado. Natrilix é um medicamento. Seu uso pode trazer riscos. Procure o médico e o farmacêutico. Leia a bula
Opiniões sobre o produto
Dê sua opinião sobre este produto
Escolha uma nota:
A sua avaliação passará por uma aprovação antes de ser publicada.
Tags deste produto
Outras pessoas marcaram este produto com as seguintes tags:
1