Frete Grátis - Veja as regras
40 lojas físicas desde 1958
Até 3X sem juros no cartão
Enviamos para todo o Brasil
Compra segura 100% protegida
Hormus 250mg/ml Injetável Com 1 Ampola 4ml
Hormus 250mg/ml Injetável Com 1 Ampola 4ml

Hormus 250mg/ml Injetável Com 1 Ampola 4ml

Código: 98376
Estoque: 19 unidades em estoque
De R$399,80
Por R$383,01
Venda proibida pela internet
Página meramente informativa sobre o produto
Venda somente nas lojas físicas com receituário adequado

Comprar Hormus 250mg/ml Injetável Com 1 Ampola 4ml com melhor preço e entrega em todo o Brasil. Conheça todas as apresentações de Hormus

Frete Grátis
veja as regras
40 Lojas Físicas
desde 1958
Até 3X sem juros
a partir de R$100,00
PRATA
Loja Prata E-bit
eleita pelos consumidores

Para que serve Hormus

Este medicamento é indicado na reposição de testosterona em homens que apresentam hipogonadismo primário e secundário.

Como o Hormus funciona?


Hormus (undecilato de testosterona) é um medicamento que contém testosterona, um androgênio (hormônio masculino), como princípio ativo.

Hormus (undecilato de testosterona) é injetado em um local do corpo onde pode ser armazenado e gradualmente liberado em um determinado período de tempo.

A testosterona é produzida principalmente nos testículos e, em pequena quantidade, em uma outra glândula (córtex adrenal).

A testosterona é responsável pela expressão das características masculinas durante o desenvolvimento do feto, da criança e do adolescente e, posteriormente, para a manutenção das características sexuais masculinas e de funções dependentes do hormônio masculino (por exemplo, produção de esperma, próstata, vesículas seminais e epidídimo).

A produção insuficiente de testosterona resulta no hipogonadismo masculino. Os sinais e sintomas associados ao hipogonadismo incluem, mas não se limitam a, disfunção erétil, diminuição do desejo sexual, cansaço, depressão, pêlos escassos e pouco desenvolvidos na região genital e risco aumentado dos ossos tornarem-se fracos (osteoporose), aumento da gordura no abdome e diminuição da massa corporal magra e força muscular. A testosterona é administrada para melhorar os níveis hormonais deficientes no organismo e os sinais e sintomas relacionados.

Dependendo do órgão-alvo, a atividade da testosterona pode ser androgênica (por exemplo, na próstata, vesículas seminais, epidídimo) ou anabólica (proteínas) nos músculos, ossos, rins, fígado e na produção de células vermelhas no sangue.

Os efeitos da testosterona em alguns órgãos aparecem após a conversão da testosterona em estradiol (principal hormônio feminino), o qual se liga a receptores nas células-alvo (por exemplo, hipófise, tecido gorduroso, cérebro, ossos e células testiculares).

Em homens com função deficiente das gônadas, a reposição dos androgênios diminui a massa de gordura corporal, aumenta a massa corporal magra e força muscular e previne a perda óssea. Os androgênios podem melhorar a função sexual e também exercer efeitos psicotrópicos positivos devido à melhora do humor.

Como Usar Hormus

Uma ampola que contém 1000 mg de Hormus (undecilato de testosterona) será prescrita pelo seu médico a cada 10 a 14 semanas. As injeções administradas com esta frequência mantêm níveis suficientes de testosterona e não levam a níveis sanguíneos de testosterona excessivamente elevados.

A dosagem da testosterona sérica, como uma das formas de monitorização do tratamento, só deve ser realizada após se atingir o estado de equilíbrio, o que usualmente passa a ocorrer a partir da quarta administração do produto.

As injeções devem ser administradas de forma muito lenta. Hormus (undecilato de testosterona) deve ser administrado exclusivamente por via intramuscular. Deve-se evitar, com especial atenção, a administração dentro de vaso sanguíneo.

Início do tratamento

Seu médico avaliará os níveis de testosterona no seu sangue antes do início do tratamento.

O intervalo entre a primeira e a segunda injeção pode ser reduzido para 6 semanas. Com este intervalo inicial diminuído, o estado de equilíbrio do nível de testosterona será alcançado rapidamente.

Individualização do tratamento

Seu médico avaliará seu nível sanguíneo de testosterona ocasionalmente no final de um intervalo entre as injeções. Níveis séricos abaixo do normal indicarão a necessidade de intervalo menor entre a administração de injeções. No caso de níveis séricos elevados, seu médico pode considerar um aumento do intervalo entre a administração de duas injeções. O intervalo entre a administração das injeções deve sempre permanecer dentro do intervalo recomendado de 10 a 14 semanas.

Informações adicionais para populações especiais

  • Crianças e adolescentes Hormus (undecilato de testosterona) não é indicado para o uso em crianças e adolescentes e não foi avaliado clinicamente em pacientes masculinos com idade inferior a 18 anos.
  • Pacientes idosos (65 anos ou mais) Dados limitados não sugerem a necessidade de ajuste de dose em pacientes idosos.
  • Pacientes com disfunção hepática Não foram conduzidos estudos formais em pacientes com disfunção hepática. O uso do Hormus (undecilato de testosterona) é contraindicado em pacientes com presença ou histórico de tumor hepático.
  • Pacientes com disfunção renal Não foram conduzidos estudos formais em pacientes com disfunção renal.

O que pode ocorrer com a interrupção do tratamento com o Hormus (undecilato de testosterona)?

Quando o tratamento com Hormus (undecilato de testosterona) é interrompido, os sinais e sintomas da deficiência de testosterona podem voltar a ocorrer.

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar o Hormus?


Para que o tratamento seja eficaz, siga rigorosamente os intervalos de injeção indicados por seu médico.

Contraindicação de Hormus

Hormus (undecilato de testosterona) não deve ser utilizado na presença das condições descritas a seguir. Caso apresente qualquer uma destas condições, informe seu médico.

  • Alergia (hipersensibilidade) ao undecilato de testosterona ou qualquer um dos componentes do produto;
  • Presença ou suspeita de câncer androgênio-dependente, de próstata ou da glândula mamária do homem;
  • Níveis sanguíneos elevados de cálcio associados a tumores malignos;
  • Presença ou história de tumores de fígado.

Hormus (undecilato de testosterona) é contraindicado para mulheres.

Precauções

Se você é idoso, você pode apresentar maior risco de aumento do tamanho da próstata com o uso de androgênios como Hormus (undecilato de testosterona). Embora não exista evidência clara de que androgênios realmente promovam câncer da próstata, eles podem intensificar o crescimento de algum câncer de próstata preexistente. Portanto, deve-se excluir a possibilidade de existência de câncer de próstata antes do início do tratamento com medicamentos que contenham testosterona, especialmente em pacientes idosos. Como precaução, recomendam-se exames regulares da próstata.

Se você está em tratamento prolongado com androgênios, você deve ser avaliado periodicamente pelo seu médico em relação aos valores sanguíneos (hemoglobina e hematócrito) para verificar se ocorreu aumento no número de células vermelhas no sangue (policitemia).

Após o uso de substâncias hormonais, tais como a testosterona, observou-se a ocorrência de tumores hepáticos benignos e malignos. Você deve procurar imediatamente um médico quando sentir dores intensas no abdome, aumento do tamanho do fígado ou sinais de hemorragia intra-abdominal, pois tumor hepático deve ser considerado no diagnóstico diferencial. Nem todas as sensações diferentes que você venha a sentir na parte superior de seu abdome podem ser consideradas como possível sinal de tumor ou de hemorragia. Entretanto, os transtornos que não desapareçam em curto espaço de tempo devem ser informados ao médico.

Informe seu médico se você tem ou já teve edema (isto é, retenção de líquido que tenha levado a, por exemplo, inchaço das pernas), por exemplo, em casos de doenças graves no coração, fígado ou rins, pois o tratamento com androgênios pode resultar em aumento da retenção de sódio, que pode piorar a retenção de líquido. O tratamento com Hormus (undecilato de testosterona) pode causar complicações graves na forma de retenção de água em seu corpo podendo ser acompanhadas por insuficiência cardíaca (congestiva). Informe seu médico imediatamente, se você notar qualquer sinal de retenção de água.

A testosterona pode causar um aumento na pressão sanguínea. Informe seu médico se você tem ou já teve pressão alta, ou se estiver em tratamento para pressão alta. Informe seu médico se você tem ou já teve distúrbios hemorrágicos; trombofilia (uma anormalidade da coagulação sanguínea que aumenta o risco de trombose – coágulos sanguíneos nos vasos sanguíneos).

Também informe seu médico se você tem ou já teve apneia do sono (parada involuntária transitória da respiração durante o sono), uma vez que esta pode piorar.

Até o momento não foram realizados ensaios clínicos com o undecilato de testosterona em crianças ou adolescentes com idade inferior a 18 anos.

Em crianças e adolescentes, a testosterona, além de causar desenvolvimento precoce de características sexuais masculinas secundárias (masculinização), pode causar crescimento acelerado, maturação óssea e interrupção do crescimento, desta forma, reduzindo a altura final. A ocorrência de acne deve ser esperada.

Os androgênios não são adequados para promoção de desenvolvimento muscular em indivíduos sadios ou para aumento de habilidade física.

Assim como todas as soluções oleosas, Hormus (undecilato de testosterona) deve ser injetado exclusivamente por via intramuscular e de forma muito lenta. Microembolismo pulmonar por soluções oleosas pode, em casos raros, levar a sinais e sintomas como tosse, respiração curta, mal-estar, suor excessivo, dor no peito, tontura, parestesia (sensações subjetivas na pele como, por exemplo, frio, calor, formigamento, perda de sensibilidade) ou desmaio. Essas reações podem ocorrer durante ou imediatamente após a injeção e são reversíveis.

Foram reportadas suspeitas de reações alérgicas graves (reações anafiláticas) após injeção do undecilato de testosterona.

Fertilidade

O tratamento com medicamentos contendo altas doses de testosterona pode frequentemente interromper ou reduzir a produção de esperma reversivelmente.

Efeitos na habilidade de dirigir veículos e operar máquinas

Nenhum efeito foi observado na habilidade de dirigir veículos e operar máquinas.

Composição

Cada mL contém:

Undecilato de testosterona

250 mg

Excipientes q.s.p

1 mL

Cada ampola contém 1000 mg de undecilato de testosterona - correspondente à 631,5 mg de testosterona - 4 mL de solução injetável.

Excipientes: benzoato de benzila, óleo de rícino.

Apresentação do Hormus


Embalagem com 1 ampola de 4 mL contendo 1000 mg de undecilato de testosterona.

Superdosagem

Seu médico irá determinar os intervalos entre a administração das injeções a fim de que seja evitado o aumento dos níveis de testosterona no sangue. No caso de ocorrência acidental de superdose, não é necessária a adoção de qualquer medida terapêutica especial, com exceção de interrupção do tratamento ou redução da dose terapêutica.

Mais informações

Código do produto: 98376
EAN: 7891317001445
Tipo de Medicamento: Similar Intercambiável
Registro MS: 1004312460013
Classe Terapêutica: Andrógenos Excluindo G3E, G3F
Princípio Ativo: Undecilato de Testosterona
Se persistirem os sintomas o médico deverá ser consultado. Hormus é um medicamento. Seu uso pode trazer riscos. Procure o médico e o farmacêutico. Leia a bula
1