• Frete GrátisAcima de R$100 *
  • 36 Lojas FísicasDesde 1958
-12%
Cordarex 2,5mg c/ 30 Comprimidos

Cordarex 2,5mg c/ 30 Comprimidos

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA.
Cód. do produto: 52890
Disponibilidade: Disponível
De: R$24,97
Por: R$21,97
CALCULE O FRETE:
Se persistirem os sintomas o médico deverá ser consultado.
Cordarex 2,5mg c/ 30 Comprimidos é um medicamento, seu uso pode trazer riscos. Procure o médico e o farmacêutico. Leia a bula.

Comprar Cordarex 2,5mg c/ 30 Comprimidos com melhor preço na Drogaria Net Online!

Informações do produto
- USO ORAL

- USO ADULTO
Características do produto
COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?
O anlodipino, princípio ativo do medicamento Cordarex, interfere no movimento do cálcio para
dentro das células cardíacas e da musculatura dos vasos sanguíneos. Como resultado dessa ação,
o anlodipino relaxa os vasos sanguíneos que irrigam o coração e o resto do corpo, aumentando a
quantidade de sangue e oxigênio para o coração, reduzindo a sua carga de trabalho e, por relaxar
os vasos sanguíneos, permite que o sangue passe através deles mais facilmente.
A pressão arterial alta impõe ao coração e às artérias (vasos sanguíneos) uma sobrecarga de
trabalho que, em longo prazo, faz com que o coração e as artérias não funcionem
adequadamente. Isto pode causar danos nos vasos sanguíneos do cérebro, coração e rins,
resultando em acidentes cérebro-vasculares (derrames), deficiência cardíaca e renal (alteração
na função do coração e dos rins). Pressão alta também pode aumentar o risco de infarto (ataque
cardíaco). Se a pressão arterial for controlada, esses problemas podem não ocorrer ou pode
haver menor possibilidade de que ocorram.
O início da ação anti-hipertensiva de Cordarex se dá em 24 a 96 horas.
Indicação
No tratamento da hipertensão arterial como fármaco único ou em associação com outros
agentes anti-hipertensivos, tais como agentes betabloqueadores, diuréticos ou inibidores
da enzima de conversão.
No tratamento da insuficiência coronariana como monoterapia ou em associação a outros
fármacos, pode ser usado na angina crônica estável e na angina vasoespástica (Prinzmetal
ou angina variante).
Composição
Cada comprimido de 2,5 mg contém:
besilato de anlodipino
(equivalente a 2,5 mg de anlodipino base) ....................................................3,472 mg
Excipientes: lactose monoidratada, celulose microcristalina, croscarmelose sódica,
talco, estearato de magnésio, corante amarelo DC nº 10 laca de alumínio e corante
amarelo FDC nº 06 laca de alumínio.
Posologia
A introdução de tratamento anti-hipertensivo com medicamentos antagonistas do íon cálcio
deve sempre utilizar a menor dose. A seguir, num prazo de 7 a 14 dias (em média 10 dias),
após a reavaliação clínica do paciente e de acordo com sua resposta terapêutica, inicia-se
a titulação de dose. A terapêutica anti-hipertensiva com o anlodipino segue os mesmos
preceitos.
Indivíduos de baixa estatura, baixo peso, idosos ou com insuficiência hepática devem
começar com 2,5 mg, uma vez ao dia. Esta dosagem também é indicada para pacientes
submetidos a outra terapia anti-hipertensiva à qual se adiciona o Cordarex (besilato
de anlodipino).
Advertências
No infarto do miocárdio ou na intensificação da angina: raramente pacientes com
coronariopatia obstrutiva grave desenvolveram (de forma documentada) piora da
angina (aumento da frequência dos episódios, da duração ou da gravidade destes)
ou infarto agudo do miocárdio, quando iniciaram a terapêutica com antagonistas de
canais de cálcio, ou quando tiveram sua dosagem aumentada. O mecanismo destes
efeitos ainda não foi esclarecido.
Uso em pacientes com insuficiência cardíaca congestiva: estudos clínicos com anlodipino
em pacientes com classe funcional II ou III (NYHA) não demonstraram piora
da insuficiência cardíaca baseada nas medidas do tempo de exercício, sintomas ou
pela medida da fração de ejeção. Também foi demonstrado que o uso de anlodipino
em associação com diuréticos, digitais e inibidores da ECA não aumentou a mortalidade
e morbidade em pacientes com classe funcional III ou IV.
Uso em pacientes com insuficiência hepática: recomenda-se cautela ao se administrar
anlodipino neste tipo de paciente, visto que a meia-vida desse fármaco é
prolongada nestes pacientes.
Pacientes portadores de insuficiência renal: não necessitam redução da posologia,
uma vez que o anlodipino é amplamente metabolizado, sendo somente 10% excretado
como fármaco inalterado pela urina.
Em pacientes com estenose aórtica grave, o uso de qualquer vasodilatador perifé-
rico pode induzir, se bem que raramente, à hipotensão aguda.
GRAVIDEZ E LACTAÇÃO
Até o presente momento, não existem estudos clínicos comprovando a segurança
do anlodipino durante a gravidez e a lactação na espécie humana; todavia, os estudos
laboratoriais realizados em ratos revelaram que o anlodipino prolonga o trabalho
de parto com níveis de doses 50 vezes superiores à dose máxima recomendada na
espécie humana. Desse modo, anlodipino só deverá ser usado durante a gravidez
se os benefícios para a paciente justificarem o risco potencial para o feto.
Recomenda-se que o aleitamento seja descontinuado quando da administração
de Cordarex (besilato de anlodipino) à mãe.
Categoria C de risco na gravidez: este medicamento não deve ser utilizado por
mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.
USO PEDIÁTRICO
A segurança e eficácia não foram estabelecidas em crianças.
INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS
Cordarex (besilato de anlodipino) não tem efeito sobre o sítio de ligação dos seguintes
fármacos testados (digoxina, fenitoína, varfarina e indometacina). Não alterou o nível sé-
rico nem o clearance renal de digoxina em voluntários normais. A cimetidina não alterou
a farmacocinética do anlodipino. Quando administrado concomitantemente com a varfarina,
não altera a resposta no tempo de protrombina.
O anlodipino tem sido administrado seguramente com: diuréticos tiazídicos, betabloqueadores,
inibidores da enzima conversora de angiotensina, nitratos, nitroglicerina sublingual,
digoxina, varfarina, fármacos anti-inflamatórios não esteroidais, antibióticos e hipoglicemiantes orais.
- NÃO FAÇA AUTOMEDICAÇÃO. CONSULTE SEU MÉDICO.
- Ao persistirem os sintomas, o médico deverá ser consultado.
- Todo medicamento oferece riscos. Para evitar danos a sua saúde, procure orientações com o médico e o farmacêutico.
- Leia a bula
TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.
Informações adicionais
  • Código do produto:
    52890
  • Código de Barras:
    7896181901631
  • Registro MS:
    1121300100072
  • Princípio Ativo:
    BESILATO DE ANLODIPINO
Opiniões sobre o produto
Avalie este produto
A sua avaliação passará por uma aprovação antes de ser publicada.
Nome:
Título do Comentário:
Comentários:
Topo